Injeção no mercado

Programa ajuda pessoas de baixa renda a reformar o imóvel

Iniciativa do governo federal concede benefício para quem tem renda familiar de até três salários mínimos e quer fazer intervenções em casa. Consumidor ganha crédito para comprar todo o material de construção que precisar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/08/2017 12:54 / atualizado em 10/08/2017 13:00 Augusto Pio /Estado de Minas
Reprodução/Internet/inquietaria.99jobs.com

Em tempos de crise, reformar um imóvel é muito difícil, principalmente para aquelas pessoas que dispõem de poucos recursos. Uma opção é o Cartão Reforma, lançado pelo governo federal. Por meio do programa, o consumidor ganha um crédito para comprar todo o material de construção que precisar, ficando responsável somente pela contratação direta da mão de obra a ser empregada no serviço.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH), Vinícius Costa, o Cartão Reforma foi lançado como medida para sanar um problema comum nas residências de baixa renda e também aquecer o mercado. “O programa é destinado para pessoas que têm renda familiar de até três salários mínimos, ou seja, R$ 2,8 mil.”

Ele explica que o Cartão Reforma conta com a concessão de valor que pode variar de R$ 2 mil a R$ 9 mil. “Para que pessoas com renda de até R$ 2,8 mil possam reformar suas residências em pontos estratégicos que carecem de reforma, de acordo com laudo realizado por engenheiro devidamente habilitado”, esclarece Vinícius. “O programa não se apresenta como uma modalidade de empréstimo. “Trata-se de um benefício concedido pelo governo sem a exigência de contraprestação por parte do beneficiário, ou seja, não há pagamento de prestação nem de juros após a utilização do cartão”, ressalta.

Vinícius esclarece que aqueles que são proprietários de um imóvel, com renda familiar de até R$ 2,8 mil, e que necessitam efetuar reparos em suas residências poderão se inscrever no programa por meio do seu estado ou município, que fica responsável pela análise de toda a documentação para posterior seleção e liberação dos recursos. “Lembrando que a mera inscrição não garante o direito da família de ser agraciada com o programa”, alerta o presidente da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação.

ESTÍMULO

Vinícius Costa, presidente da ABMH, explica que o Cartão Reforma conta com a concessão que pode variar de R$ 2 mil a R$ 9 mil  - Arquivo Pessoal Vinícius Costa, presidente da ABMH, explica que o Cartão Reforma conta com a concessão que pode variar de R$ 2 mil a R$ 9 mil
Ele salienta que a ideia central do governo, com esse programa, é garantir uma melhor condição de vida (dignidade da pessoa) para a população de baixa renda e, por outro lado, fomentar o mercado da construção civil. “Um projeto desse vai demandar a contratação de funcionários por parte das lojas de materiais de construção para atender às demandas, assim como a contratação de engenheiros, arquitetos e outros profissionais do ramo. Indiretamente, ainda atingirá o programa das empresas fabricantes de material de construção, pois, com o aumento da procura, será necessário aumentar a produção.”

Vinícius observa que o Cartão Reforma poderá ser utilizado tanto para reforma de habitação urbana quanto rural. Mas observa que ele não se destina a imóveis locados ou localizados em área de risco. “O cartão também não poderá ser utilizado para pagamento de valores devidos a título de mão de obra. Será dado preferência no programa para famílias cujo pilar de sustentação seja a mulher e famílias nas quais haja idoso e pessoas com necessidades especiais como dependentes”, ressalta o presidente da ABMH.

Últimas notícias

ver todas
15 de outubro de 2017
14 de outubro de 2017
12 de outubro de 2017